Alergia à Proteína do Leite de Vaca e à Soja

387439-137-29

Este post é mais um post sobre a minha experiência como mãe do Thomas.

Me sinto mais preparada agora e com mais informações para falar desse assunto. Um assunto que foi bastante real em nossas vidas.

Thomas nasceu com alergia alimentar. Alergia à PLV (proteína do leite de vaca) e NÃO  à lactose (tem muita confusão sobre isso) e também com alergia à soja.

Ninguém sabia disse quando ele nasceu. Aí vou contar como ficamos sabendo, como eram os sintomas, como vivemos com isso e como foi tudo até então.

Sinto que de alguma forma posso ajudar alguma família com essa informação.

Quando Thomas tinha alguns meses de vida, ele chorava muito. Qual bebê que não chora de cólica não é? Então tudo é classificado como normal. Ele mamava de 1 em 1 hora. Não esvaziava meu peito direito. Mas engordava. O que era um bom sinal. Com 2 e 3 meses, chorava muito, tinha muitas dores. Eu sofria muito com isso. Queria de algum jeito aliviar suas dores. Dávamos remedinho para cólica. Fazíamos compressa morna, mas não adiantava.

E sempre era sim, algumas horas ficava chorando muito. E a gente achava que não devia ser normal isso.

Procurei uma homeopata, ela disse que o Thomas tinha muitos gases. Passou um monte de remédio de homeopatia. E um deles era para usar quando ele tivesse chorando muito, com muita dor. E essa foi a salvação por um tempo. Tinha que dar umas gotinhas, esperar uns minutos e dar de novo. E de certa forma ele se acalmava.

Trocamos de pediatra. Procuramos uma pediatra particular, recomendada por um médico muito bom.

Essa pediatra, que inclusive é a atual dele, examinou tudo, nos ouviu atentamente. E nos disse que ele tinha muita cólica. Que sentia muita dor quando mamava. Além disso o Thomas também tinha muito refluxo, golfava sempre boa parte do que ele mamava. Tadinho, como sofreu !

Ela receitou remédios para refluxo e remédios para cólicas. E o Thomas ficou tomando esses remédios por um bom tempo. Nem consigo esquecer os nomes dos remédios Label e Motilium. Foram várias caixas.

E a vida foi seguindo. Deu uma melhorada no refluxo, mas não cessou completamente. Amamentei o Thomas até os 5 meses de idade. À partir daí começamos a introduzir leite artificial. O primeiro leite foi o Aptamil antirefluxo. Prendeu muito o intestino dele. Depois foi para o Nan, mesma coisa. Depois ele começou a tomar o Bebelac. Aparentemente deu uma melhorada. Mas o pior nem tinha começado. Acreditem !!!

Ficou por um tempo tomando bebelac e começamos a observar que ele demorava muito pra fazer cocô. E aí começamos a introduzir frutas. Mamão, suco de laranja (não aceitava). Mas mamão ele comia. E nada do intestino melhorar. Ficava mais de 3 dias sem fazer cocô. 4, acho que até 1 semana, ele ficou.

O problema é que ele começou a passar precisar de supositório pra fazer. E ele sempre tinha que fazer muita força. Judiava muito dele. E ele era um bebê, de 5 meses. Precisou várias vezes de laxante. E começou sofrer cada vez mais com isso. Tomou outros remédios para ajudar a soltar o intestino. Ameixa, calda de ameixa, enfim, um monte de coisas que já perdi as contas.

E cada vez mais ele sofria. Saia pedras enormes dele, duras. Cheguei a ter que ajudá-lo várias vezes (manualmente). Ele se contorcia, quase tinha uma convulsão pra evacuar. E eu chorava, pedia à Deus pra ter misericórdia do meu filho.

Eu sei que a forma que estou contando tem um certo exagero, mas foi isso mesmo que aconteceu. Foi terrível. Só quem estava lá pra saber o que passamos. E eu preciso contar da forma real que foi.

E então o Thomas ficou traumatizado para evacuar. Toda vez que tinha que fazer isso, já sofria antes. E era sempre um sofrimento. Sempre que eu sabia que ele tinha que evacuar eu também já ficava desesperada. E isso já estava afetando a região anal dele.

Até que em uma consulta com a pediatra, ela nos disse que suspeitava que ele tinha alergia à leite de vaca. E nos mandou dar leite de soja pra ele. E leite de soja é muito ruim. Ele teve que ficar com bastante fome pra poder aceitar o leite. E ele tomou uma mamadeira. Na manhã seguinte adivinha o que aconteceu? Ele estava todo vermelho, com várias manchas na pele. Conclusão, ele tinha alergia à soja. Então, por dedução também, se ele tinha alergia à soja, era muito provável que tivesse alergia ao leite de vaca.

Aí demos leite de arroz pra ele. Ele tomou. Mas era um leite bem aguado. Sem todas as vitaminas necessárias.

E nesse momento várias pessoas querendo ajudar. Insistindo para que a gente desse o próprio leite de vaca puro pra ele. Para ver se soltava o intestino. Eu lembro até que falei com um médico velho bam-bam de São Paulo por telefone, e ele disse, dá leite de vaca pra ele. Um médico de um hospital aqui da cidade também disse isso. E na nossa agonia de pais desesperados, compramos um leite de vaca, misturamos com mucilon e demos pra ele. Ainda bem que ele não aceitou de cara. Tomou um pouco. Mas esse era o verdadeiro VENENO pra ele.

E foi quando a médica dele nos orientou a procurar um pediatra gastro. E acabamos em um profissional especializado da cidade de Taubaté. Que inclusive é professor de medicina. E na primeira consulta ele confirmou o diagnóstico. Nos disse que o aparelho digestivo do Thomas já estava todo inflamado por todo esse tempo que ele passou tomando o que ele não podia. E que se tivéssemos continuado daquela forma ele poderia ter várias complicações.

Nos orientou a suspender, laxantes, supositórios. E mandou dar um leite importado da Nestle chamado Althèra. Um leite bem caro por sinal. Mas este leite salvou a vida do meu filho. Foi ele tomar uma mamadeira. E imediatamente ele evacuou sem problemas. Um verdadeiro MILAGRE !

Então, estudando um pouco mais sobre este tipo de alergia. Não existe nenhum exame que consiga diagnosticar se o bebê tem alergia a leite de vaca. O diagnóstico é feito através de eliminação do leite da dieta.

Sabendo de tudo isso. E como se eu voltasse desde o começo e lembrasse quantas vitaminas (feitas com leite) eu tomava quando amamentava ele. E esse leite passava para o meu leite do peito e fazia ele sofrer com as cólicas. Talvez se tivesse sabido disso antes, teria amamentado mais ele. Ele teria mamado mais.

Então sabendo o que o Thomas tinha agora. O médico orientou a parar de dar frutas por um bom tempo. Era só o leite.

E depois que introduzimos as frutas de novo. E aí a papa salgada, seguindo as instruções do médico, que também é nutrólogo. Sem alho e sem tomate. Mas o Thomas não comia. Fazia várias papinhas. De vários jeitos. E ele não comia.

O importante é que o leite o alimentava. E assim foi por um bom tempo. Não dávamos nada com leite e soja (ÓBVIO). Mas às vezes as pessoas ofereciam. Mas como ele nem entendia, não sofria.

Aí descobri este site na internet http://www.alergiaaoleitedevaca.com.br, e lá peguei um livro de receitas. Fiz algumas receitas sem leite. Ele comeu. Mas ele sempre comeu muito pouco. Sempre teve que fazer vários exames por causa disso também.

Houve um momento que descobrimos que ele estava com anemia de ferro. Ele teve que tomar Combiron. Ele teve reação alérgica cutânea também. Tivemos que interromper. Aí demos Folifer por um tempo. Fizemos outros exames de sangue e anemia cessou.

Thomas até 1 ano de idade, sempre teve imunidade baixa. Ficou diversas vezes doente.

Depois de 1 ano começou a comer um pouco melhor. Comia muitas frutas sempre. Mas não tomava suco e nem água.

Uma outra vez que ele ficou doente e que tomou um antibiótico injetável e novalgina para febre. Teve também uma reação alérgica cutânea. Não sabemos até hoje qual dos dois medicamentos causou a alergia.

Enfim, o Thomas tem sensibilidade alérgica.

Os médicos NUNCA deixaram colocar ele na escolinha. Pelo menos até fazer 2 anos de idade. E eu como mãe, tenho me dedicado todo esse tempo à ele, com muito amor.

Depois de 1 ano e meio, comecei por conta própria introduzir algumas coisas com leite pra ele. Pães e bolo. E fui observando se tinha reação. E aos poucos fui dando algumas coisas. Danoninho. E nada dele ficar ruim. Aí fui concluindo que ele estava curado. Conversei com a médica dele. E fui aumentando a introdução e observando.

Até que atualmente conseguimos finalmente mudar o leite dele. Do Althèra para o Ninho Fases 1+.

Thomas está com 2 anos e 1 mês praticamente. Está curado. Pode comer de tudo. Começou meio período na escolinha. E eu sou uma mãe muito feliz e grata a Deus por essa benção.

Espero ter colaborado de alguma forma com as mamães que estão vivendo situação semelhante. Nunca devemos perder as esperanças. E o nosso maior bem, é a nossa saúde e o amor da nossa família.

Essa foi a história real sobre a alergia alimentar do meu filho Thomas.

Beijos e até a próxima !

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s